Notícias

Em Santo André, gerente do Assaí é acusado de assédio moral

Promotores de vendas que atuam na unidade do Assaí da Rua Giovanni Battista Pirelli, em Santo André, utilizaram as redes sociais para denunciar situações de assédio moral ocorridas no interior da loja.

De acordo com os relatos, um dos gerentes do supermercado tem como prática ofender os funcionários e dificultar o trabalho dos colaboradores.

Uma promotora ouvida pelo SantoAndré.BIZ afirma que o encarregado “está sempre nervoso e tem o hábito de xingar quando é contrariado”.

Segundo a mulher, que pediu para não ser identificada com medo de represálias, diferentes colegas que trabalham para marcas como Unilever, Bombril e JBS já sofreram ou testemunharam cenas de agressão verbal e humilhação.

Decisões da gerência que causam incômodos e atrapalham o ambiente de trabalho também foram alvo de críticas dos funcionários.

Um dos exemplos citados é a obrigatoriedade imposta pelo gerente de que todos os promotores cumpram o mesmo horário de almoço. O problema, segundo os colaboradores, é que o refeitório da loja não possui capacidade para tal.

“Muitos levam marmita e precisam utilizar o micro-ondas. Com a fila e o desconforto pela falta de lugar, acabamos nos atrasando e sofrendo com ofensas do gerente”, relata a promotora que conversou com a reportagem.

Procurado pelo SantoAndré.BIZ a respeito das denúncias, o grupo GPA, dono na rede atacadista Assaí, afirmou que vai apurar a situação e tomar as providências necessárias.

Leia abaixo, na íntegra, a nota emitida pela empresa.

O Assai não compactua com qualquer tipo de agressão verbal e atitudes desrespeitosas, prezando sempre pela relação profissional entre todos, em linha com o seu código de conduta e políticas internas. A rede iniciou imediatamente uma apuração interna na loja da Rua Giovanni Pirelli para apurar os relatos e, assim, tomar todas as providências necessárias.

Sobre a utilização do refeitório da unidade, a rede lamenta qualquer transtorno causado aos promotores e informa que irá rever o uso do espaço com o intuito de garantir uma escala adequada a todos.

O Assaí informa, ainda, que permanece à disposição para que clientes, funcionários, prestadores de serviços e promotores entrem em contato para fazer qualquer tipo de denúncia, mesmo que anonimamente, por meio de um canal próprio de ouvidoria.


Veja também:

Pedintes em shoppings de Santo André viram alvo de debate na internet

Etec Júlio de Mesquita tem centenas de vagas em cursos técnicos gratuitos

Morador de Santo André fatura R$ 100 mil no sorteio da Nota Paulista


Compartilhe!