Notícias

Trabalhadores do ISAMA de Santo André iniciam greve por falta de pagamento

Em assembleia realizada nesta terça-feira, 17, com trabalhadores do ISAMA (Instituto de Saúde e Meio Ambiente) de Santo André e representantes do SindSaúde ABC (Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Privados de Saúde e Empresas que Prestam Serviços de Saúde no ABC) foi definida a greve por falta de pagamento dos salários. A greve afetará as ações de controle de zoonoses, serviço veterinário e saúde ambiental.

Cerca de 100 servidores terceirizados, vinculados ao Isama, estão sem receber desde o último dia 6.

Segundo o presidente do SindSaúde ABC, Almir Rogério da Silva, a maioria dos trabalhadores aderiu a greve e o movimento tende a aumentar ao passo que passam os dias sem pagamento.

Almir também informou que não houve retorno algum por parte da Prefeitura e do Isama. Na última sexta-feira, 13, a Prefeitura informou que fez reunião com o Isama e que o instituto tem dinheiro em caixa para pagar os funcionários, independente do repasse. No entanto, Cláudia Moraes, diretora jurídica do Isama, disse que o dinheiro em caixa é uma exigência legal e que não pode ser usado. “Trata-se de um aprovisionamento para eventual rescisão de contrato, não posso mexer nesse dinheiro”.

A Prefeitura também informou que o Isama deve uma Certidão Negativa de Débitos para poder liberar o pagamento. Sobre isso, Cláudia explicou que a prestação de contas deve ser feita trimestralmente e que esse período ainda não chegou. Sobre o salário “É um direito do funcionário, isso não se discute, mas temos conversado com eles. Essa é a primeira vez, desde que iniciamos esse contrato, em 2013, que houve atraso”, disse Cláudia, sem previsão para o pagamento dos direitos. “Talvez na próxima semana, a Prefeitura já tenha um panorama melhor dos contratos e assim podemos resolver”, finalizou.