Notícias

Por falta de pagamento, Eletropaulo corta energia de prédios públicos em Santo André

Nesta última segunda-feira, 21, a AES Eletropaulo provocou o corte do fornecimento de energia elétrica de quatro equipamentos públicos de Santo André, comandada pelo prefeito Carlos Grana (PT), o motivo é a falta de pagamento de faturas.

Os cortes foram executados pela manhã no Estádio Bruno Daniel, no Complexo Esportivo Pedro Dell’Antonia, na unidade da Secretaria de Serviços Urbanos, que serve de depósito de materiais, fixada na Rua Tamarutaca, e em prédio administrativo instalado na Avenida Capitão Mário Toledo de Camargo.
Segundo a Eletropaulo, há boletos vencidos desde maio e informações do Portal da Transparência do Paço mostram que a dívida acumulada chega R$ 5,396 milhões.

Apesar da informação do Paço, a AES Eletropaulo não confirmou o passivo total devido pela Prefeitura. A empresa também afirmou que a administração municipal buscou ajustes para resolver o problema financeiro, mas não tem cumprido com o termo acordado e o saldo vem crescendo significativamente. Com os vencimentos, os clientes públicos são avisados dos débitos. Conforme resolução da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), após decorrido o prazo de 15 dias da notificação, geralmente realizada em um mês, a cidade fica passível de corte por parte da concessionária. Portanto, o período de tramitação dura ao menos 45 dias.

Com os cortes nos locais citados, os servidores foram obrigados a trabalhar no improviso, à luz de velas na maioria dos casos.

O governo petista possui extensa lista de fornecedores com atraso de repasse, sob justificativa da acentuada queda na arrecadação do município e a crise econômica no País.

A Prefeitura afirmou que está negociando com a AES Eletropaulo para quitar débitos anteriores.

Compartilhe!